Documentos  •  Dados estatísticos

Indicadores sobre pobreza: dados europeus e nacionais _ Outubro 2017

Data: Out, 16 2017
Partilhe:

Sumário Executivo

Este documento reúne a última informação estatística a nível europeu e nacional, centrando-se nas problemáticas essenciais sobre as quais a EAPN Portugal intervém.

Dos dados recolhidos ressalta:

Dados europeus
•    Segundo os últimos dados do Eurostat em 2016, existiam na UE28 cerca de 117.5 milhões de pessoas em situação de pobreza e de exclusão social (23.4%e do total da população). Em Portugal essa percentagem foi de 25.1%.
•    São as mulheres que se encontram em maior risco de pobreza e exclusão social (24.3%), por comparação aos homens (22.4%) (UE28).
•    Em 2016 (UE28), 26.5%e dos jovens com menos de 18 encontrava-se em situação de pobreza e exclusão social. No que diz respeito às pessoas mais idosas (+ 65 anos), a percentagem estimada situou-se nos 17.7%.
•    Em 2016, 17.2%e da população da UE28 encontrava-se em risco de pobreza; 10.4%e da população com idade entre os 0-59 anos vivia em agregados onde os adultos trabalhavam menos de 20% do seu potencial de trabalho total no ano anterior (baixa intensidade de trabalho). Também 2016, 7.5%e da população da UE encontrava-se em condições de privação material severa, existindo um desagravamento face a 2015.
Segundo o Eurostat os dados para Portugal em 2016 são os seguintes: 19% da população está em situação de pobreza; 8.4% em situação de privação material severa e 9.1% numa situação de baixa intensidade de trabalho.
•    Em 2016, a taxa de emprego para a população com idades entre os 20 e os 64 anos, subiu na UE para 71.0%. No caso dos homens a taxa de emprego foi de 74.2% e no caso das mulheres a taxa foi de 67.4%.
•    Em Agosto de 2017 a taxa de desemprego para a Zona Euro (EA19) foi de 9.1%, para a UE28 foi de 7.6% e para Portugal de 8.9%.
•    Houve uma diminuição do desemprego jovem entre Agosto de 2017 e o período homólogo. Em Agosto de 2017 a taxa de desemprego jovem foi de 16.7% para a UE28 e de 18.9% para a zona euro. Para Portugal essa taxa foi de 24.6% em agosto de 2017, menos 2 pp face ao período homólogo, mas mais 1.6 pp relativamente a julho de 2017 (23.0%).
•    A taxa de trabalhadores pobres foi estimada em 9.5% em 2015 para a UE28. Para a Zona Euro foi de 9.4%. Em Portugal foi 10.9%.
•    Segundo o Eurostat a taxa de jovens NEET para a UE28 foi em 2015 de 11.5%, para a Zona Euro (EA19) de 11.7% e para Portugal de 10.6%. Houve uma diminuição dos jovens NEET ao nível da média europeia e para Portugal ao longo dos últimos anos.
•    A população da UE tem vindo a aumentar tendo sido estimada em janeiro de 2017 em 511.8 milhões de pessoas.
•    O índice sintético de fecundidade na UE foi em 2015 de 1.58 (prov). Para Portugal foi de 1.31 (estim.), sendo a menor taxa de fecundidade da UE28.
•    O índice de dependência dos idosos, em janeiro de 2016, foi de 29.3% para a UE28. Portugal registava um índice de 31.8%.
•    Durante o segundo trimestre de 2017, 149 000 requerentes de asilo solicitaram, pela primeira vez, proteção internacional nos Estados-membros da UE (menos 11% em relação ao primeiro trimestre de 2017).

Dados nacionais

•    No que diz respeito aos dados do INE, em 2015, 19.0% das pessoas estavam em risco de pobreza, valor que diminuiu ligeiramente relativamente ao ano anterior.
•    Em 2015, a taxa de risco de pobreza para a população idosa foi de 18.3%, superior em 1.3 p.p. ao valor registado em 2014 (17.0%).
•    Desde 2007, as crianças apresentam-se como o grupo etário com maior vulnerabilidade à pobreza e desde 2003 que a taxa de risco de pobreza junto das crianças permanece superior a 20%. Em 2015 registou 22.4%, verificando-se uma descida relativamente a 2014 (24.8%).
•    Em 2015, 21.0% dos agregados familiares com crianças dependentes estavam em risco de pobreza, enquanto esta taxa era de 16.8% para agregados sem crianças dependentes.
•    Em 2015, em Portugal, 10.9% dos trabalhadores encontravam-se em situação de vulnerabilidade à pobreza. É importante sublinhar que, em 2015, 42% dos desempregados e 31.2% dos “outros inativos” estavam em risco de pobreza. Relativamente à população reformada, assistiu-se a um novo aumento em 2015 para 16.0% (em 2014 foi 14.4%).
•    Os resultados do INE indicam para 2015 uma taxa de intensidade de pobreza de 26.7%, tendo revelado uma descida relativamente a 2014 (29.0%).
•    Segundo dados do INE, em 2015, 20% da população com maior rendimento recebia aproximadamente 5.9 vezes o rendimento dos 20% da população com o rendimento mais baixo.
•    Em Portugal, em 2016, 19.5% da população encontrava-se em situação de privação material e 8.4% em situação de privação material severa.
•    Em 2015, 9.1% das pessoas com menos de 60 anos encontravam-se em agregados familiares com uma intensidade laboral per capita muito reduzida. Este valor diminuiu face ao ano anterior (10.9%).
•    Taxa de emprego (%) da população residente com idade entre 15 e mais anos era em agosto de 2017 de 60.3%.
•    Segundo o destaque do INE a taxa de desemprego de julho de 2017 situou-se em 8,9%, menos 0,2 pontos percentuais (p.p.) do que no mês anterior e menos 0,6 p.p. em relação a três meses antes. Aquele valor representa uma revisão de menos 0,2 p.p. face à estimativa provisória divulgada há um mês e corresponde ao valor mais baixo observado desde novembro de 2008, quando se registou igualmente uma taxa de 8,9%
•    A taxa de desemprego dos jovens situou-se em 24.6% e aumentou 1.6 p.p. em relação ao mês precedente.
•    Em Portugal, em agosto de 2017, 210. 419 beneficiários com processamento de rendimento social de inserção (RSI); No mesmo mês 165.783 de pessoas beneficiavam do CSI.

(documento disponível na íntegra no ficheiro em anexo)

Anexos